Navegue!

19.4.19

Esclarecimentos

Nenhum comentário:
Boa noite, leitores.

Devido a certos comentários que foram recebidos e enviados à análise, é perceptível a necessidade de esclarecimentos a respeito do blog "Uma Usagi-chan". Tais comentários, por impulso, acabaram sendo excluídos, pois eram maldosos e continham palavras de baixo calão argumentando que os autores deste blog eram "sacos de merda", no entanto, é plausível e extremamente compreensível tais revoltas. Dessa maneira, venho, como Sabrina (Ririn), administradora e fundadora, esclarecer certos pontos.

O blog foi criado por volta de 2011 como uma maneira de me libertar do mundo extremamente pilhado por bullying em que eu vivia a fim de compartilhar do que gostava na época: escrever, kpop, jrock e cultura oriental. É preciso anunciar, de início, que nessa época, eu me encontrava com apenas 11 anos de idade, fazendo com que o desenvolvimento desse blog acompanhasse minha pré-adolescência e constante amadurecimento intelectual e de consciência que está, de fato, se transformando e de portas abertas a novas ideias.

É preciso, também, analisar os contextos em que os posts foram escritos. Na época, 2011/2013, mesmo com o avanço da internet, da mídia, da popularização de assuntos sociais serem repercutidos em redes sociais, vale lembrar que não tinham a mesma repercussão que hoje atinge populações mais novas em que eu estava inserida (pré-adolescência). Dessa maneira, aos 13 anos, eu, Sabrina, ainda possuía um pensamento retrógrado que, felizmente, hoje, está em constante transformação e difere-se em amplos aspectos do "eu" de 13 anos.

Dessa maneira, volto aos principais posts que foram alvos de críticas e comentários: o primeiro, "Parece, mas não é" em que, aos 13 anos, escrevi a respeito de integrantes de bandas de jrock que são homens e se vestiam/se aparentavam como uma mulher. Tal post foi acusado de transfobia, assim como um outro comentário acusava os citados do post de"viados", mostrando uma certa divergência de opiniões (e reflete o atual contexto social e político da sociedade brasileira). Assim, concordo que da maneira como escrevi o post, como algo curioso e/ou fora do normal, certamente pode ser acusado de transfobia e me desculpo profundamente pelo erro cometido. Aos 13 anos, não tinha noção de mundo, assim como, infelizmente, assuntos relacionados a transsexualidade não eram discutidos da maneira como são hoje em dia. Em dias atuais, entendo a comunidade trans, assim como respeito e acolho da maneira que devem ser acolhidos pela sociedade. Repudio meu post, assim como o mesmo será excluído do blog. 
Um outro post que também foi alvo de diversas opiniões foi o de "Top 5 coisas que são obrigatórias para um Ulzzang". Nesse post, também me encontrava aos 13 anos e imersa no mundo da moda e maquiagem coreana. No entanto, vale lembrar que, na época, 2013, "ulzzang" era um termo extremamente popular entre fãs da cultura oriental, especialmente a coreana, fazendo com que grupos voltados a ulzzangs brasileiros se tornassem virais no Facebook, por exemplo. O grupo "Ulzzang Brasil", hoje, ainda movimenta cerca de 17 mil membros no Facebook e movimentava uma quantidade expressiva de membros igual ou superior em 2013. Membros, como Narumi Kataiama, administravam o grupo e promoviam concursos entre os integrantes, da mesma maneira como Narumi era, também, referência na moda ulzzang brasileira, perceptível em seu canal no YouTube em 2013, em que grande parte dos vídeos, eram citados dicas de "como ser um ulzzang", já que a mesma era muito popular. Não me recordo se os dados do post foram retirados dos vídeos ou de posts brasileiros relacionados à moda ulzzang na época, mas certamente foi, infelizmente, embasada em opiniões generalizadas, assim como eu não possuía propriedade para falar sobre o assunto. Hoje, o termo ulzzang deve se encontrar em padrões diferentes, visto que não acompanho mais o assunto, assim como ninguém é obrigado a se vestir como tal. Todos nós temos individualidades que devem ser reconhecidas e respeitadas. Dessa maneira, eu repudio toda e qualquer forma de padrão imposto por qualquer sociedade e não acredito que devemos nos encaixar em algum para sermos aceitos. Assim, o post também será excluído, da mesma forma que qualquer outro post relacionado a padrões de beleza/convivência também serão retirados do ar.

Além disso, hoje, devido às conjunturas sociais e políticas em que o país vive, movimentos LGBTQ+, feministas e os que lutam por igualdade racial se fazem extremamente importantes. Tais lutas são de uma enorme importância, uma vez que, popularizadas e amplamente disseminadas, atingiram populações jovens por volta de 2015, época em que eu me encontrava aos 15 anos e não mais escrevia nesse blog com frequência, infelizmente. Dessa maneira, em um período de 2 anos (2013-2015), eu, Sabrina, já me encontrava mais consciente a certos assuntos e hoje, 8/6 anos depois (2011/2013 - 2019), aos 19 anos de idade, ainda me encontro em constante mudanças. Hoje, sou graduanda em psicologia e tenho a necessidade de cuidar do próximo e respeitar suas diferenças, assim como devo ter consciência do seu lugar no mundo.

Portanto, reitero minhas sinceras desculpas e esclareço que os devidos posts serão excluídos do blog, assim como comentários não passarão mais pelo sistema de análise, ato também repudiado por mim. Discutir é sempre bom, desde que seja feito de maneira saudável. Assim, estou aberta para ouvir e receber críticas por email (tinamisabrina@gmail.com) ou por mensagens no twitter (twitter.com/iwnnwi). Vamos dialogar, compreender.

Abraços,

Sabrina.

19 de Abril de 2019, Brasil.

18.12.15

Um recomeço em 2016

3 comentários:
~Oi!

Bom, gente, como eu disse no post anterior, eu estarei voltando com o blog a partir de agora e ano que vem também, tentando ao máximo postar duas vezes por semana. No entanto, ando pensando em criar outro blog, pois percebo que muita gente aqui não está mais ativa e nem faz mais parte da blogosfera, por isso gostaria de pedir a opinião de vocês. Acredito que muita gente não verá esse post, portanto não faz o menor sentindo eu pedir, mas ainda me resta um pouquinho de esperança para que alguém leia. 

O novo blog não será somente focado ao k-pop, apesar de que a maioria de seus assuntos serão voltados a ele e ao universo asiático, porém também trarei coisas que acontecem no nosso dia a dia, ou pelo menos, acontece com bastante gente. 

Então é isso! Gostaria muito que vocês comentassem!


~bye bye!